O governo federal anunciou nesta segunda-feira (7/2) a entrada em vigor da última fase do acordo assinado com o governo dos Estados Unidos para facilitar a entrada de brasileiros em território norte-americano.

Denominado Global Entry, o programa não dispensa a apresentação de visto, mas acelera os procedimentos de entrada e saída de visitantes frequentes, que, caso sejam aprovados pela autoridade aduaneira norte-americana, têm apenas de passar por quiosques de atendimento automático em vez de enfrentar as habituais filas no controle de imigração.

Decreto de março de 2020 previa que a iniciativa seria testada inicialmente com até 20 brasileiros participantes do Fórum de Altos Executivos Brasil-EUA. Agora, de acordo com nota conjunta divulgada pela Casa Civil e pelo Itamaraty, nesta fase de implementação do acordo a inscrição no programa fica disponível a todo cidadão brasileiro.

“O trâmite simplificado para viajantes brasileiros nos EUA estimulará contatos empresariais, interação cooperativa e turismo, fortalecendo as relações entre os dois países”, diz o comunicado.

A entrada do Brasil no programa teve início em 2013 e foi formalizada em novembro de 2019. As inscrições são analisadas pela Receita Federal e pela Polícia Federal antes de serem avaliadas pela autoridade de proteção de fronteiras do Departamento de Segurança Doméstica dos EUA (CBP, na sigla em inglês).