No dia seguinte ao segundo turno das eleições municipais, todas as regiões do estado de São Paulo retornam à chamada fase amarela do “Plano São Paulo”, feito para controle sanitário da Covid-19 e flexibilização econômica. As medidas valem até o dia 4 de janeiro e foram anunciadas nesta segunda-feira (30/11) pelo governador João Doria.

Com o retorno à fase amarela, atividades como bares, restaurantes, academias, salões de beleza, shoppings, escritórios, concessionárias e comércios de rua voltam a ter limitações de horário e capacidade de público.

O atendimento presencial em todos os setores fica restrito a dez horas diárias, sequenciais ou fracionadas, e 40% de capacidade. Os estabelecimentos terão que fechar o atendimento local até as 22h. E todos os eventos com público em pé ficam proibidos.

É a 15ª atualização do “Plano São Paulo”. Na atualização anterior, as regiões da Baixada Santista, Campinas, Grande São Paulo, Piracicaba, Sorocaba e Taubaté estavam na fase verde — as demais já estavam na fase amarela.